A Magia das Palavras

"A solidão não existe para o intelectual, para o homem que pensa e lê. Todos podem temê-la, menos ele o homem habituado a encontrar dentro de si o mundo."


Boa noite a todos! Resolvi ter vergonha na cara e aparecer por estes lados :D Finalmente entreguei o último trabalho (antes das férias) da faculdade, agora só tenho de estudar... mas isso é outro assunto!

Como finalmente estou em casa e sem nada de urgente para fazer, decidi fazer uma visita muito rápida para vos desejar a todos um Feliz Natal. Como muito amor e carinho... E presentes (sim, todos nós gostamos). E muita saúde... e essas coisas boas todas! :)

Confesso-vos que tenho andado encantada com as ruas de Lisboa. Uma das coisas que mais gosto do Natal, é o ambiente que cria. E as iluminações dão um ar tão mágico às nossas ruas, não acham?

Agora que estou aqui a escrever sobre o Natal, estou-me a lembrar das minhas pequenas rotinas normais nesta época: Ver o "Topo Gigio" num programa Italiano super querido onde miúdos vão cantar (não me lembro do nome), ir para casa da minha avó fazer filhoses (mnhamie), passar o mês inteiro a cantar músicas de natal, como esta:

A todos um Bom Natal
A todos um Bom Natal
Que seja um Bom Natal, para todos vós

No Natal pela manhã

Ouvem-se os sinos tocar
E há uma grande alegria, no ar
Refrão
Nesta manhã de Natal
Há em todos os países
Muitos milhões de meninos, felizes
 Refrão
Vão aos saltos pela casa
Descalças ou com chinelos
Procurar suas prendas, tão belas
 Refrão
Depois há danças de roda
As crianças dão as mãos
No Natal todos se sentem, irmãos
 Refrão
Se isto fosse verdade
Para todos os Meninos
Era bom ouvir os sinos tocar.
(Adorava-a!! ... E continuo a adorar! Desde miúda)!

Bem, e para acabar, deixo-vos um vídeo de uma música que todos os anos oiço e já considero obrigatória para esta época!! :)

Feliz Natal!


video

Boa noite, venho aqui para vos dar uma novidade que me alegrou a noite de hoje.

Vi no Facebook da Editora Casa das Letras que em Setembro vai sair mais um livro para os amantes de uma boa história de fantasia com vampiros. Meus caros amigos, J. R. Ward está de volta :D

Deixo-vos aqui a capa (Que está muito boa):



Sinceramente, não percebo bem o título. Pelo que conheço da história... Só se tiver a ver com o... é melhor não dar spoilers :D

Este livro conta a história de Zsadist, um dos membros da Irmandade da Adagas Negras, que já conhecemos dos dois livros anteriores, e de Bella (que também já conhecemos).

Estou a ver que Setembro vai ser um mês de prejuízos para a minha carteira :)...

Bem, algumas pessoas pediram-me para postar informações sobre o segundo livro da Becca (Dito assim até parece uma amiga de longa data :D), eu andei aqui a ver, e tenho poucas coisas para vos dizer, mas vou falar na mesma.

Então parece que o livro vai ser editado nos EUA no dia 19 de Outubro. O que significa que as pessoas que não costumam ler em inglês vão ter de esperar um pouquinho (Incluindo eu!!).

Fica aqui a capa, que digo já, achei fantástica! O título do livro é "Crescendo" mesmo no original (O que eu acho engraçado!!).

Encontrei também a sinopse (Aviso: SPOILERS do primeiro livro):

"Nora deveria saber que a sua vida estava longe de ser perfeita. Apesar de começar um relacionamento com o seu anjo da guarda, Patch (que, título à parte, pode ser descrito como qualquer coisa, menos angelical); e sobreviver às armadilhas de um inimigo misterioso, as coisas não andam nada bem.

Patch está a começar a afastar-se e Nora não consegue descobrir se é pelo seu próprio bem ou se o seu interesse se deslocou para a sua arqui-inimiga, Marcie Millar.

Sem mencionar que é assombrada por imagens do seu pai e fica obcecada em descobrir o que realmente lhe aconteceu na noite em que saiu para Portland e nunca mais voltou.

Nora ainda investiga o mistério da morte do pai, quando se questiona se a sua herança genética Nephilim tem algo a ver com tudo isto, bem como o facto de que parece estar em perigo a todo momento.

Como Patch não responde às suas perguntas e parece estar empenhado em ficar no seu caminho, ela tem que começar a encontrar respostas por conta própria.
Confiando demais no facto de que tem um anjo da guarda para protege-la, Nora põe em risco a sua vida novamente.

Mas poderá realmente confiar em Patch, ou será que ele esconde segredos mais obscuros do que ela pode imaginar?"


E... Deixo-vos aqui também o prólogo e o primeiro capítulo em Inglês deste livrinho! Podem ler aqui (Clica!!)

(Esta "Amostra" foi disponibilizada para o site Fallen Archangel).

Bem, antes de mais devo dizer que cometi dois grandes erros antes de começar a ler este livro:

1. - Criei imensas expectativas em relação a ele! Vocês não imaginam o quanto eu esperei por um livro com anjos! E já sabem o que acontece quando temos expectativas demasiado elevadas...

2. - Li-o depois de ler o fantástico "Dança com o Diabo" da Sherrilyn Kenyon (Depois deste livro, qualquer um nos sabe a pouco).

Então, depois destes dois erros, não consegui evitar, o primeiro sentimento que tive em relação ao Hush Hush foi de desilusão.

A única coisa que eu conseguia pensar era "Meu Deus, isto é uma versão angélica do Crepúsculo (Não estou a criticar o Crepúsculo, atenção)". Têm de admitir que ao inicio, parece um bocadinho (Sem contar com aquela introdução). Na altura em que ambos estão na escola, e ficam juntos na mesma mesa, e ele, começa a falar dela como se a conhecesse... e o facto dele ser muito misterioso...

Então, este livro conta a história de um anjo caído, o Patch (Pessoal adepto dos famosos anjos de olhos azuis, com pele branca e loiros, tirem daí a ideia :D Este nosso anjo é o total oposto disso: É moreno, de olhos escuros e de cabelo negro), e de uma adolescente, Nora, de 17 anos.

Ao inicio, estranhei aquela introdução (Mas com o final do livro percebi o seu motivo, e adorei a evolução da personagem.). Não gostei muito da maneira como a autora introduziu o Patch, bem, não foi bem o "introduzir" foi mais a maneira como ela introduziu logo as conversas da Nora com ele. Mas também percebo que o fez para a deixar mais curiosa em relação a ele. Ele realmente não é nada como o Castiel (Tal como a Nessie dizia nos comentários!) (Bem, quem me conhece sabe que eu adoro o Cas, do Supernatural).

Tirando esse inicio, gostei do rumo que a história levou. As conversas entre os dois protagonistas eram bastante engraçadas, e notava-se a química entre os dois.

Em relação aos personagens... Gostei bastante do Patch, devo dizer-vos que adorei a decisão dele no final, ele tinha aquele ar negro. Não era perfeito e sabia disso. Ao contrário da maior parte dos personagens de livros que vemos, este personagem tem um passado negro, onde percebemos que o responsável por isso foi ele próprio. Vemos que cometeu erros, mas que aprendeu com eles. Como já disse anteriormente, adorei a evolução dele.

Também gostei da Nora. Eu não costumo gostar muito das personagens femininas (Deve ser a dor de cotovelo! :D). Mas gostei dela, não era aquela típica menina confusa entre dois amores. Ela era corajosa, e amiga dos seus amigos (Bem, só a paciência que ela tinha para a amiga era de Santa). A mãe dela era bastante ausente, trabalhava para conseguir manter a casa onde viviam. O pai tinha morrido algum tempo antes, fazendo com que ela passasse os serões sozinha em casa.

A Vee... A melhor amiga da Nora. Sim, ela tinha graça em algumas das vezes que abria a boca. Mas acreditam, que eu tinha vontade de entrar no livro e, fazer sei lá o quê! Em vez de confiar na suposta melhor amiga, andou a agir feita "tótó" por causa de dois rapazes giros e supostamente ricos. Esta foi uma personagem que me chateou um bocado.

Bem, eu tentei não falar da história em si porque ao meio do livro existem algumas reviravoltas e eu ia acabar por dar spoilers!! E apesar de os adorar, sei que muita gente não gosta.

Acabo por dizer que é um livro bastante leve, fácil de ser lido. É juvenil... Não sei o que posso dizer mais. Fiquei contente por saber que vai haver segundo livro, pois gostei do final. Mas acho que ficou em aberto, era interessante ver uma continuação (Espero que a autora não caia no erro de escrever muita "palha" só porque está a ter sucesso!).

No final, não sei bem como fiquei em relação ao livro, gostei. Baralhou-me toda em relação ao culpado de tudo o que estava a acontecer, o livro começou a absorver-me para dentro dele. Fica aqui a sugestão para uma leitura leve ;) Ah! E não se preocupem, que o livro não é nada como o Crepúsculo! Nada mesmo!!

Mais uma vez, não estou aqui para falar de livros. Não consegui evitar passar por aqui para vos mostrar um artigo que me deixou realmente ... emocionada.

Bem, o artigo fala da Parada Gay que se realizou em Chicago. Mas, perguntam vocês, o que é que isso tem de especial? Todos os anos esta parada existe. Sim, mas, desta vez, um grupo de Cristão resolveu ir para a Parada, não para criticar, mas sim para pedir desculpas. É isso mesmo, pedir desculpa pela maneira como a igreja trata os Homossexuais.

Este grupo, levou cartazes (como podem ver a imagem em cima) e iam também vestidos com t-shirts onde se podia ler: I'm Sorry.


Nathan (Foi quem deu a entrevista, e pelo que percebi, é um dos responsáveis pelo movimento) falou de um rapaz em especial. Um rapaz que estava a dançar, apenas de roupa interior. Que viu as t-shirts do grupo e perguntou para que serviam as desculpas. Que era preciso ter orgulho. Depois, viu os cartazes e percebeu. Parou de dançar, depois de um momento, ele foi até eles e abraçou-os, com um OBRIGADO.

"Sadly, most Christians want to run from such a sight rather than engage it. Most Christian won’t even learn if that person dancing in his underwear has a name. Well, he does. His name is Tristan." (Nathan)

"I hugged a man in his underwear. I hugged him tightly. And I am proud." (Nathan)

Deixo-vos aqui o link para verem o original, leiam, vale mesmo a pena. :

http://www.timschraeder.com/2010/06/30/a-different-kind-of-demonstration-at-gay-pride/

Acho realmente fantástico os gestos destas pessoas, mostram que o amor é realmente importante, que nos ajuda a ultrapassar certas coisas nas nossas vidas.

Nunca se esqueçam: O importante é amar. Não interessa o sexo ou a cor, apenas o amor :) Sejam felizes!

Não, não venho falar de nenhum livro que li, apesar de ter uma lista enorme deles para falar.
Vim aqui falar de um livro que a Porto Editora vai editar em Maio: Hush Hush.

Este é um livro, não com vampiros, mas com outros seres sobrenaturais, tão ou mais impressionantes (olhem eu a puxar a sardinha para o meu gosto pessoal): ANJOS.

Sim meus caros amigos, os anjos vão ser os novos vampiros. Infelizmente. Não gosto quando um tema é alvo de grande adesão (Faz-me lembrar no Crepúsculo e na maneira como a história se banalizou).

Mas saltando essa questão, na estação de metro do Marquês de Pombal, tem uma frase fantástica (que eu não me lembro ao certo como ela é :$), do livro "Hush Hush". Eu fiquei de olho nela, resolvi vir pesquisar na Internet, para saber sobre o que era ao certo o livro que a editora estava a publicitar... E devo dizer-vos: EU QUERO ESTE LIVRO!

Deixo-vos a sinopse:

"UM JURAMENTO SAGRADO
UM ANJO CAÍDO
UM AMOR PROIBIDO

Apaixonar-se não fazia parte dos planos de Nora Grey. Nunca se sentira atraída por nenhum dos rapazes da sua escola, apesar da insistência de Vee, a sua melhor amiga.
Então, aparece Patch. Com um sorriso fácil e uns olhos que mais parecem trespassar-lhe a alma, Patch seduz Nora, deixando-a completamente indefesa.
Mas, após uma série de encontros assustadores com Patch, que parece estar sempre onde ela está, Nora não consegue decidir se há-de cair-lhe nos braços ou fugir sem deixar rasto.
Em busca de respostas para o momento mais confuso da sua vida, Nora dá consigo no centro de uma antiga batalha entre imortais. E quando é chegada a altura de escolher um rumo, a opção errada poderá custar-lhe a vida.

Críticas de imprensa
Os adeptos do terror e do romance que temem o lobisomem (e o vampiro) que espreita apreciarão esta nova viagem ao coração das trevas.
Booklist


Uma estreia impressionante.
Kirkus Reviews


Adeus, dentes; olá, asas?
Publishers Weekly


A mais recente sensação do romance paranormal
Best-seller no New York Times"


Eu devia ter vergonha de aparecer por estes lados!! Mas... tenho de pedir desculpa, é que a faculdade tem ocupado bastante o meu tempo! Como não tenho tempo para postar nada sobre livros, vim aqui falar sobre uma outra coisa:

O BENFICA É CAMPEÃO NACIONAL!!!!!

Tenho pena de não estar em Lisboa, mas, aqui também fazemos festa! A minha linda terra está ao rubro com a vitória do nosso Glorioso :)

É caso para dizer:

SOMOS BENFICA!
SOMOS PAIXÃO!
SOMOS A GLÓRIA
A VOZ MAIS ALTA DE UMA NAÇÃO!!!!

Olá Pessoal :) Tenho imensos livros para falar aqui no blogue, mas vou deixá-los em “stand by” por agora. Vou falar do último livro que li. O “Na sombra do Dragão". Começou a ser vendido hoje. Mas, graças a um passatempo realizado pela editora, ganhei um exemplo na semana passada.


Quem ainda não leu nenhum livro da autora (Em Portugal foi editado também o “Na Sombra da noite”, o primeiro da Saga), faça um favor a si mesmo, e corra até à livraria mais próxima para comprar. São Fantásticos.

Tem uma mistura de romance, acção, suspense, sobrenatural… Tudo o que podemos pedir num livro.

Esta saga conta a história de Vampiros Irmãos (Não de sangue, mas por pertencerem a uma Irmandade), que são guerreiros. O seu dever é proteger a sua raça dos Minguantes. Homens, sem alma, que os tentam matar/torturar.

Até agora foram-nos dados a conhecer 7 vampiros em especial (pertencentes à irmandade):

Wrath, o “Rei Cego”. O seu livro foi o primeiro a ser editado; Rhage, personagem principal deste livro; Zsadist (Conhecido por Z); Vishous (Conhecido por V), Phury, Tohrment e John (Personagem nova, aparece pela primeira vez neste livro, ainda não iniciou a transição).

Nestes livros, os humanos não sabem da existência dos vampiros (bem, com a excepção do nosso querido Butch, que se juntou à “família” no primeiro livro). E quando os vêem, a sua memória é apagada. Esta é apenas uma das muitas habilidades dos vampiros.

Quem já está a torcer o nariz, por estar saturado com histórias vampíricas (Temos de admitir, que depois do “fenómeno Twilight”, este tem sido um assunto nas luzes da Ribalta, sendo que nem todas as histórias são de boa qualidade), pode ficar descansado, pois estes livros tratam do assunto de uma maneira diferente.
Os vampiros não se alimentam de sangue humano (com excepção do Z), não podem andar à luz do sol (Não, aqui os vampiros não viram purpurina :P)… E uma coisa que achei interessante: Não podem transformar ninguém. Apenas uma pessoa com sangue de vampiro nas veias (Sangue transmitido pelos pais, um deles ser vampiro) é que se transforma, passando por uma fase difícil, tendo de se alimentar de sangue da própria raça.
Então, como já disse anteriormente, este livro fala da história de Rhage, para terem uma ideia de como é este nosso guerreiro, fica aqui um pequeno excerto do livro, numa cena entre ele e o Butch:

"Resumindo, o vampiro estava impecavel e lindo. Até para um comprovadissimo heterossexual como Butch. O filho da mae desafiava as leis da fisica por ser tão atraente. O seu cabelo loiro tinha um corte curto na parte de trás e mais comprido à frente. Os olhos verde azulados eram da cor do mar das Bahamas. Aquele rosto fazia com que o Brad Pitt parecesse um candidato ao programa Doutor preciso de ajuda. Mas não era um menino da mamã, apesar de ser encantador. Algo sombrio e letal pairava por detrás daquela aparência vistosa e isso percebia-se logo ao olhar para ele. Dava a impressao de ser um tipo que sorria enquanto resolvia o assunto à porrada"

Rhage vai-se apaixonar por uma humana, Mary, que tem um grave problema: Tem leucemia.

Não posso falar muito, sem estragar a surpresa do livro. Posso dizer que ao avançar da história, temos o desenrolar de uma relação com base na confiança, na cooperação.
Ao contrário do normal, temos uma personagem com uma auto-estima destruída. Mary tem vergonha do seu corpo, é demasiado magra e tem marcas dos tratamentos à sua doença.
Acho que vai ser interessante ver a maneira como ela, com todas as suas inseguranças, consegue entregar-se a Rhage. Ver a evolução da personagem. Lembro-me até de uma situação, a primeira vez em que ele a vê, ela fica a pensar que ela não a acha bonita, e sinceramente, eu pensei o mesmo, com a atitude que ele tem, mas ele acha-a linda.
É também interessante ver que o Rhage, tem uma insegurança enorme dentro de si. Ele é bonito (Os irmãos chamam-lhe “Hollywood” graças a isso), tem uma personalidade fantástica, mas não se sente bem por ser quem é. Tudo, graças a uma maldição que sofreu.

A Virgem escrivã (Imaginem-na como a Mãe suprema dos vampiros, ela castiga, ela perdoa… É como se fosse a Rainha da raça.) amaldiçoou-o. Dentro de si, Rhage tem um monstro, tem um dragão que se solta quando este perde o controlo das suas emoções. O Monstro mata toda a gente que lhe aparece à frente, sendo amigo ou não. Quando Rhage, volta à sua forma normal, volta num estado lastimável (Como o livro refere, é como se todos os ossos dele se partissem, e partem mesmo). Fica sem ver durante um ou dois dias, não consegue mover-se… É como se fosse uma tortura.

Uma coisa que adorei ver no livro foi o já aparecimento de química entre os protagonistas do próximo volume: Zsadist e Bella.

Aqui, temos oportunidade de conhecer mais aprofundadamente alguns dos personagens que já tinham aparecido no primeiro livro, confesso que estou mortinha por ler ler o livro do Z e do Phury, o primeiro, foi abusado e evita o contacto físico, como Phury disse “Ele tem o coração destroçado, não partido. A diferença é que no partido, pode-se colar, no destroçado, resta-nos esperar morrer” (é algo assim do género!), o seu corpo está coberto de cicatrizes e de tatuagens, o que costuma causar repulsa nas pessoas… À excepção de Bella, que se sente atraída por este seu aspecto. Em relação a Phury, é celibatário (é o único na irmandade), nunca se aproxima de mulheres (A nível sexual). Perdeu parte de uma perna, usando uma prótese.

Fica aqui a dica: Leiam estes livros, não se vão arrepender. Não vai ser dinheiro mau gasto. A escritora tem uma escrita muito envolvente, que nos prende à história de tal forma, que não conseguimos parar de ler.

Tenho também de dar os parabéns à Editora, a Capa está simplesmente fantástica!

Sinopse:

"Neste segundo volume a história é sobre Rhage, que é o melhor lutador, o mais rápido a reagir aos impulsos e o amante mais voraz - pois dentro dele arde uma maldição feroz imposta pela Virgem Escrivã. Refém do seu lado mais obscuro, Rhage receia as vezes em que o seu dragão interior é libertado, tornando-o um autêntico perigo para todos os que o rodeiam.

Mary Luce, uma sobrevivente das teias mais trágicas da vida, é atirada, sem querer, para o mundo vampírico, ficando dependente da protecção de Rhage. Vítima da sua própria maldição fatal, Mary não está em busca de amor. Perdeu a fé nos milagres há muitos anos. Contudo, quando a intensa atracção animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que deve ligar Mary a si próprio. E, enquanto os seus inimigos se aproximam, Mary luta desesperadamente para ganhar a vida eterna junto daquele que ama…"